Patience – Guns

Olá!

Passei pra deixar o link de um cover que fiz de Patience, música que tanto gosto do Guns.

Obrigada pela visita e até mais!

Com carinho,

Laurinha.

Anúncios

Projeto Lolita: The end

Oi, gente!

Pra quem me acompanhou há alguns posts (ou instagram – @lauradelc/@contarart), viu que eu havia começado um projeto

Minha aluna (e agora cliente <3) Giovana, fez uma encomenda de um vestido estilo Lolita, e o modelo era esse aqui:

IMG-20150704-WA0003 IMG-20150704-WA0001Como ainda não havia feito um vestido nesse modelo, eu não tinha molde nem base pra poder seguir a partir disso. Procurei em ~todas~ as minhas revistas Burda e ainda assim não achei nada…

A forma que eu encontrei pra poder cortar o vestido foi copiar meio molde de uma peça inteira, e a outra metade de outra peça inteira (hã?) Hehehe.

Foi isso mesmo: copiei um vestido tubinho pra servir como blusa e de outro vestido peguei a sainha godê com franzido. Juro que gastei uns 2m e 50cm de pano no total (fora as rendinhas!). Acho que o mais fácil pra fazer foi o laço e o tule, hehehe.

Depois de algumas horas (distribuídas em vários dias) e alguns mini-ataques do coração, terminei o tão esperado vestido do meu Projeto Lolita. Fiquei muuuuuuuito feliz com o resultado!

Posso assegurar: estou pronta pra novas encomendas! Hehehe.

Pra quem não viu, vou fazer um repost de algumas fotos que já tinha disponibilizado no meu Instagram.

As costas do vestido em modelo corpete:

Lolita in progress. ♡ #sewingproject #sewing #isew #sewLaurasew #ContarArt

A post shared by Laura Del C. (@lauradelc) on

Montado:

Costuramando nesse dia de sol! ♥ Projeto Lolita @contarart

A post shared by Laura Del C. (@lauradelc) on

Peça pronta, com as rendas nas beiradas:

E enfim na modelo liiiinda que apostou no meu trabalho. Essa é a única foto que o vestido está com o tule embaixo pra dar volume:

Beeem, obrigada pela visita e espero que assim como eu, vocês tenham gostado! (Talvez não tanto, pq eu estou completamente apaixonada, hehehehehe!)

Um beeeeeeeeijo!

Com carinho,

Laurinha.

Azul Tiffany

A loja Tiffany foi fundada em 1837 por dois empresários. Inicialmente chamada de “Tiffany, Young and Ellis”, passou a ser apenas Tiffany depois que Charles Lewis assumiu a empresa, sozinho, em 1853.

A loja aparece no filme Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany’s, em inglês), e sua matriz localiza-se na Fifth Avenue com a 57th Street, em NYC (New York City) – é a ela que a personagem de Audrey Hepburn tanto admira.

Foi também, por meio do longa que conheci a marca.

Além das jóias, a loja também tomou como ícone outra coisa: a cor azul turquesa! É o chamado (e amado!) “azul tiffany”.

:O! Eu sou a louca dos botões!

:O! A louca (pt. II), mas agora das linhas! Haha.

Pra encerrar com a diva das divas!

*P.s: imagens tiradas do Pinterest.

E duas fotos minhas, com a caixinha e unhas combinando: a la Tiffany!

tiffnay1

tiffany2

Espero que sirva de inspiração pra vcs tbm!

Com carinho,

Laurinha.

Como fazer: SketchBook

Oi, pessoal!

Hoje eu resolvi fazer um post  “how to do”.

O que eu decidi criar foi um sketchbook: um caderninho. Pode ser pra desenhos, frases, anotações, enfim… O meu vai ser um diário! (Que nem o de Anne Frank! 😉 )

Bom, vamos ao passo-a-passo.

O  que vai ser preciso pra criar o seu caderninho:

  • Folhas de papel (dependendo do gosto de cada um. As minhas são sulfite).
  •  Agulha grande (pra costurar as folhas)
  • Linha
  •  Papelão (ou papel grosso)
  • Tecido
  • Tesoura
  •  Cola
  •  Régua/fita/trena
  •  Lápis

                                              Esqueci de tirar foto do lápis e da fita, hehe.

O primeiro passo é dobrar cada folha de papel ao meio… Eu usei umas 27 folhas, que no caderninho serão 54.

Depois que todas as folhas foram dobradas, agrupe-as. Eu fiz bloquinhos de 5 ou 6 folhas. Lembre-se que elas serão costuradas à mão, então fica difícil de furar o papel caso sejam muuuuuuitas folhas.

Agora, basta costurar os grupinhos de folhas.

Abra cada bloco e meça 8 cm acima e abaixo das extremidades. Depois, risque dois centímetros acima e abaixo dessa marcação assim:

medidas da costura sketch

É entre esses dois sentidos que a costura será feita.

Passe a linha na agulha e faça um nó. Fure em uma das marcações e leve até o outro, passando todas as folhas. Repita o processo mais uma vez, faça um nó e corte a linha. (Esse passo será repetido em todos os bloquinhos). P.s.: Não esqueça do NÓ, senão as folhas vão se soltar!

O resultado final será esse:

skeetch

Depois disso, é hora de cortar o papelão. É importante que ele seja um pouco maior do que as folhinhas, porque essa é a capa do nosso sketchbook. Deixe uns 2 cm acima e ao lado do papelão. Ele será cortado como se fosse a folha aberta do sulfite. Lembrando: COM SOBRAS.

sketch book

Chegou a hora de cortar o tecido! ❤

Corte um pouco maior do que a capa de fora, pra que os acabamentos sejam feitos.

Passe cola em um lado do papelão e vá apertando o tecido… Coloque com cuidado, porque senão se formam bolhas e aí fica feio!

Ai meu Deus que foto mais torta!!! 😦

As sobras ficarão assim:

sss

Cole papel branco OU mais tecido aonde o papelão continua a aparecer.

Dobre os restos que aparecem na foto, passe cola e a capa do caderno está enfim, PRONTA!

ske

Agora é só passar um montão de cola no meio da capa e pressionar os bloquinhos por alguns minutos ali.

Depois, coloque o caderno aberto embaixo de algum peso… Eu não aguentei a esperar a cola secar sozinha, então usei o secador, hahahaha.

O resultado final foi esse:

skeee skeee2 skeeeeeee

É tão lindo que pode até ser dado de presente! Artesanal e feito com todo o carinho!

Eu amei, e vcs?

Com carinho,

Laurinha.

Customizando

Oi, pessoal!

Faz uns dois dias que eu e minha mãe fomos numa loja aqui na minha cidade (Geração Modas) e eu vi uma camiseta que tinha um desenho da Marilyn Monroe (a minha diva).

Só tinha um probleminha: era uma camiseta masculina!

Decidimos comprar mesmo assim, e customizá-la… A ideia inicial era fazer uma gola de couro (<3) e costurar no decote…

Foi o que tentei fazer, mas como a malha estica e o couro não, tive que deixar de lado. Fiz uma barra mais cavada, diminuí o comprimento fazendo barra mais curta na frente do que atrás, cortei as mangas e pronto!

Minha camiseta já tinha passado a ser feminina, mas ainda quis incrementar: comprei franjas prontas e pedras termocolantes (que podem ser encontradas em lojas de aviamentos).

Costurei as franjas na barra e colei as pedras no ombro (passando com o ferro, com um pano em cima das pedrarias).

Segue abaixo o resultado:

mar1 mar2 mar3

Basta usar e abusar da criatividade e qualquer camiseta pode virar uma obra de arte! No meu caso, só ser melhorada, porque com essa estampa…

Obrigada pela visita!

Com carinho,

Laurinha.

Querida Costurinha

Oi, pessoal!

Hoje, pra quem viu por aí, eu estava fazendo uma carteira de couro (sob encomenda). Infelizmente ainda não tenho a máquina de pregar botões de pressão, então fui à sapataria pra colocá-los e a primeira pergunta que me fizeram depois que souberam que eu costurava, foi: por que você começou com isso?

Acreditem se quiser: essa é a maior dúvida que as pessoas têm ao descobrirem a minha habilidade.

Deixe-me contar uma história pra vocês!

Eu moro em São Miguel do Iguaçu (PR) – uma pequetitita cidade no extremo oeste do estado. E é aqui mesmo que existe uma revista chamada D+, que é patrocinada por algumas lojas… Foi o pessoal dessa revista que me convidou pra fazer um texto sobre qual era o meu hobby. Afinal… qual o meu hobby mesmo?

É por meio dessa pergunta que eu vou responder também a outra: por que eu comecei a costurar?

Como o texto está pequeno, vou postar aqui a íntegra do que escrevi pra que fosse publicado na revista:

“Costurar é definitivamente o meu hobby!

A paixão começou quando eu tinha 15 anos.

Na minha adolescência assistia muuuuita TV! Nessa época, uma das minhas séries favoritas era “Gossip Girl”. Todo o seriado era repleeeto de roupas lindas e estilosas!  Nele havia uma personagem chamada Jenny que costurava peças super criativas – é a ela que devo minha inspiração!

Pedi pra minha mãe se haveria possibilidade de achar uma professora pra mim, e ela topou! Fomos insistentemente atrás de alguém que pudesse me ensinar… Confesso que não foi fácil, mas encontramos alguém que pudesse me ensinar. Nesse período, não tinha NENHUM conhecimento sobre a área. Nada mesmo, não entendia o que era avesso, manga, cava, medida…

Comecei do zero – sentando na cadeira com um retalho, e fazendo “labirintos” de costura até pegar o jeito da máquina. Depois, aprendi a tirar moldes de revistas, a cortar, a aumentar…  

Fiz um ano de curso e mesmo assim não compreendia direito como tudo aquilo funcionava.

Minha mãe encontrou outra costureira que pudesse me auxiliar. Passei a ir todas as tardes na casa dela, ela me ensinava o que sabia, e eu, ajudava nas costurinhas com o meu trabalho. Lá aprendi muita, muita coisa. E assim, se passaram dois anos.  

 Após algum tempo comecei meus trabalhos por conta própria. Minha mãe trocou minha modesta máquina caseira por uma de costura reta industrial, ganhei uma overlock (que serve para acabamentos), e só no ano passado ganhei uma galoneira (especial para malhas).

Pode parecer fácil pra quem vê de fora, mas costura é uma atividade árdua! Minha mãe sempre me disse: “Filha, você tem que pensar nisso como se fosse uma construção! Cada parte da roupa é um tijolinho que você tem que encaixar no lugar certo!”

Sempre fui apaixonada por moda, roupas e acessórios! Sempre quis peças únicas, diferente das que eu via por aí. Costurar te dá essa vantagem: você pode fazer mil coisas que tem vontade: desde laços de cabelo até cortinas, desde camisetas até blazers! Além do mais, com o preço de uma calça, por exemplo, você consegue fazer três!  Com o preço de um vestido de festa, você faz dez! Sob medida e do jeito que você quiser! O mundo dos aviamentos é cheio de coisas lindas!!!

Costurar me deixa entusiasmada, feliz, útil! É tão bom receber um elogio e poder dizer “muito obrigada! Foi criação minha!”. Ocupa a mente! É um passa-tempo que só traz benefícios!

Não faço para comercializar, porque não tenho tempo. No entanto, tenho planos de começar algo nesse sentido quando terminar a faculdade! Mesmo assim, intitulo minha marca como ‘Grife Laura’! Hehehe.

Para quem deseja começar, dou a maior força! É preciso determinação e foco! Não é do dia pra noite que você vai sair costurando vestidos de gala. É necessário paciência, pra entender que no início, você vai sim fazer costuras tortas, vão ter peças que você vai terminar e detestar, mas é isso que proporciona crescimento!

Costura como tudo na vida da gente, exige treino! Tem muita coisa boa disponibilizada na internet, mas o maior aprendizado vai ser sem dúvida alguma com a sua própria prática e perseverança!”

                                         No meu cantinho, com bandana e vestido confeccionados por mim, e na máquina fazendo uma camisa de broderi (que é esse tipo de tecido com buraquinhos) 🙂

P.s: como estou de férias, ando fazendo algumas costurinhas aqui e ali. É por isso que vocês me veem postando fotos de projetos e encomendas.

É isso! Mais um registro e depoimento da minha sincera relação de amor com a moda! ❤

Um beijo e obrigada novamente pela visita!

Com carinho,

Laurinha.

Photoshoot

Uma das minhas várias paixões é a fotografia.

Por isso, vira e mexe saio pra tirar fotos: só por estar inspirada.

Várias vezes já me perguntaram porquê a maioria das minhas fotos não é sorrindo…

Fica aqui minha reflexão do que a fotografia significa pra mim.
Fotografia é um tipo de arte. Arte não significa estar feliz sempre. Muito pelo contrário, os mais brilhantes artistas eram todos loucos, insensatos – que sentiam tudo de uma vez.
Fotografia, pintura, música. É só sentir. Que seja tristeza, mas sinta…
Assim, concluo minha “viagem” com uma frase que tanto gosto e que me define de uma forma incrível:
” She never looked nice. She looked like art, and art wasn’t supposed to look nice. It was supposed to make you feel something. ” (Ela nunca pareceu legal. Ela era como arte e o propósito da arte não era ser legal. Era te fazer sentir alguma coisa).

Seguem abaixo algumas fotos do meu último photoshoot, no Morro da Salete, em Medianeira, PR. 🙂

P.s: basta clicar para que a foto fique maior.

ms1 ms2 ms3 ms4 ms5

E por último:

À liberdade! 😉

ms6

Obrigada pela visita!

Com carinho,

Laurinha.

:*

Circle Bag by me

Oi, pessoal!

Pra quem me acompanha no instagram (@lauradelc) e snapchat (@delclaura), sabe que nos últimos 3 dias eu estava a todo vapor na construção de uma linda circle bag.

O tecido escolhido foi: coooouro! Eu sou louca por esse material já faz um tempão e a minha paixão só aumentou depois que comecei a costurar, em 2010.

Sempre foi meu sonho comprar um pedaço pra tentar desenvolver alguma coisa, mas como moro em uma cidade pequena é muuuuuito difícil de encontrar. No entanto, essa semana eu e minha mãe fomos em uma tapeçaria e o dono topou em vender o pedaço que eu precisava pro meu novo #sewingproject (projeto de costura)!!!! 🙂

Gravei pelo menos 3 vídeos e tirei VÁRIAS fotos de cada progresso que fazia na minha linda bolsinha.

O mais difícil de fazer foi o forro (sofri mesmo, ralei os dedos e praticamente fiquei sem couro na ponta dos dedos da mão direita). Tive que desmanchar várias vezes, mas o resultado não poderia ser melhor!

Seguem abaixo as fotos da minha linda circle bag #ContarArt. Espero que vocês gostem tanto quanto eu!!!

DSC_0449 ok
DSC_0456 ok

Ainda tô com a ideia de por algumas spikes ao redor dela, mas isso só depois que for pra Foz comprar o aviamento necessário!

A saia e o casaco dessa foto também foram feitos por mim! 🙂

Beeem… Obrigada mais uma vez pela visita!

Curtam, comentem, compartilhem, deem dicas e sintam-se a vontade pra conversar comigo!

Com carinho,

Laurinha.

Look de um dia especial: #ootd

Se existe alguma coisa que não é segredo sobre mim, é que eu amo moda!

Dependendo do meu humor, do tempo, da empolgação, me visto de uma forma diferente. No entanto, sou criteriosa: gosto das coisas combinando! Por esse motivo raramente faço mix de estampas ou de muitas cores num mesmo look. Apesar de não parecer, isso não me toma muito tempo, já que abro as portas do guardarroupa e escolho um outfit que penso ser apropriado pro momento.

Todo dia é todo dia. Mas meu aniversário definitivamente é uma data especial. Diante desse comentário, algo que é imaginável: há pelo menos um mês anterior à celebração eu já estava escolhendo o look que iria vestir.

A minha primeira opção foi clássica e quem sabe lá um pouco monótona. Queria porque queria ir vestida a “La Bonequinha de Luxo“. Ou seja: vestido longo, preto, com colar de pérolas, um coque alto e beeem característico.

Minha mãe não concordou. Me convenceu a ir em busca de uma novidade!

Olhando uns looks de moda por aí, nos inspiramos em alguns vestidos. Decidi fazer, eu mesma, um vestido largo de manga flare. Ideia na cabeça, era só ir em busca do tecido.

Depois de decidir entre 30 tipos de viscose, procurar um tipo de renda no meio de 937, CONSEGUI ESCOLHER TUDO DO JEITO QUE EU QUERIA. Mãos à obra, uma correria danada, época de provas, trabalhos, correção de tarefas… Dei meu jeito, e…………

11536104_873198642749526_5467213903487755812_n

Apresento-lhes com muito orgulho meu look #GrifeLaura, que agora também pode ser chamado de #ContarArt, né?

Fiquei muito satisfeita com o resultado. Além de tudo, os acessórios fazem toda a diferença: a gargantilha shoker,  o cordão de couro, meu brinco tipo mandala, muitos anéis e pulseiras – já que não nasci pra ser minimalista… Vamos abusar! Hehehe.

DSC-18

Bom… É isso! Espero que tenham gostado do “outfit of the day” (look do dia) e que também sirva de inspiração pra vocês!

Obrigada mais uma vez pela visita!

Um beijo especial pra minha aluna Giovana que sugeriu o post de hoje! ❤

Com carinho,

Laurinha.

Minha querida Pandora

Oi, pessoal!

Hoje eu vou escrever sobre uma coisa que muito me encanta: a Pandora.

pandora

Pandora é uma pulseira bem simples de prata. Mas, como dizem por aí:

“No caráter, na conduta, no estilo, em todas as coisas, a simplicidade é a suprema virtude.” (Henry Wadsworth Longfellow)

Por tamanha simplicidade, ela aceita muitos outros acessórios pra se fazer ainda mais notável.

É por meio deles que, em minha opinião, cada pessoa que a possui, constrói sua personalidade por meio desses berloques.

A marca da pulseira também produz VÁRIOS (vários mesmo) badulaques pra serem anexados a ela. (Já vi de tudo: balão, drinks, máquinas fotográficas, bolsas, frutas, santos…)

A ideia é a seguinte: você inicia apenas com a pulseira e com o tempo a constrói de acordo com a sua identidade, com o que você acha mais importante, que chama mais atenção, que te reflete propriamente dizendo.

Eu ganhei a minha de aniversário da minha mãe, e ela também escolheu quatro pingentes pra mim: um murano, uma chave, uma lua e um barquinho. Logo depois, fui à relojoaria e comprei uma torre Eiffel (meu sonho desde que vi a pulseira). A partir de então, meus alunos já me deram de presente um soldadinho britânico, outro murano e também uma coroinha! Legal, né?

A minha Pandora:

pandora

Um presente muito especial, não só por ser uma jóia, mas também por representar tudo isso que já citei: identidade, personalidade, carinho e prioridades.

É com esse post que me despeço de vocês, e espero que assim como eu, vocês se encantem com essa peça tão linda e cuidadosa que particulariza cada um na sua exata singularidade!

Obrigada por mais uma visita!

Com carinho,

Laurinha.

P.s: até onde eu sei, a pulseira (somente) custa em torno de 80 reais.Os berloques variam de R$30,00 a R$200,00.